Início » Zoonoses » Raiva
Zoonoses

Raiva

Rate this post


O que é a Raiva?

 

Para começarmos a conhecer um pouco sobre este caso de zoonoses, vamos entender o que é a raiva?

A raiva também conhecida como rábia, ou impropriamente como hidrofobia. É uma doença infecciosa causada por um vírus que é transmitida aos animais, e pode afetar o homem. Só para relembrar zoonoses são vírus, bactérias, fungos, protozoários e outros microorganismos diversos transmitidas para os homens através dos animais.

 

Como ocorre? Vamos entender…

A raiva é uma doença possui alta taxa de mortalidade, a transmissão da raiva pode ser classificada dos ciclos de transmissão urbano, silvestre, aéreo ou terrestre. O ciclo aéreo diz respeito aos morcegos, sendo todos os demais considerados terrestres; será urbano quando a doença é transmitida por animais domésticos, notadamente cães e gatos; o rural dá-se nos herbívoros (bois, ovelhas, etc.) em geral atacados por morcegos hematófagos; já o silvestre diz respeito aos animais que habitam às matas — aos quais muitas vezes o ciclo aéreo também está associado.

O homem é um hospedeiro acidental na cadeia infecciosa, como o são, até certo ponto, os animais domésticos (cão e gato), sendo o grande reservátorio natural representado por animais silvestres.

Esse vírus é transmitido através de mordidas, arranhaduras de mamíferos já contaminados. Na maioria dos casos a transmissão ocorre através de cães e gatos, tanto porque são animais de companhia que possuem maior convívio com os humanos. Porém, além do cão e do gato, outros animais contaminados também podem transmitir, como os furões, raposas, coiotes, guaxinins, gambás e morcegos.

Animais não mamíferos como pássaros, lagartos e peixes não transmitem raiva. Nos humanos, o vírus da raiva possui tropismo pelo sistema nervoso central, instalando-se no cérebro, tendo como resultado final a encefalite que é uma inflamação no cérebro.
ciclo

fonte: Raiva – Tudo Sobre Cachorros http://tudosobrecachorros.com.br/2012/02/raiva-canina.html#ixzz3BpVFjtln

 

Etiologia da doença

O agente da raiva é um Rhabdovirus com genoma de RNA simples, gênero Lyssavirus e tem a forma de uma bala de revólver com aproximadamente 180nm de comprimento e 70 nm de diâmetro.Ele é composto por uma fita simples de ácido ribonucléico (RNA) negativo e não  segmentado composto por duas unidades: a ribonucleoproteína (RPN) e o envelope viral.

Em sua constituição existem 5 proteínas, sendo que a glicoproteína do envelope do vírus é a mais importante, pois induz a síntese de anticorpos neutralizantes, conferindo proteção contra a doença, além de ser responsável pela adsorção do vírus na célula hospedeira.
O vírus da raiva é inativado pelo éter, radiação ultravioleta, raio X, luz solar, calor e dessecação. Também é destruído pela pasteurização, desidratação, detergentes e sabões, éter, acetona, álcool, compostos iodados, formol, ácidos de pH menor que 3 e bases com pH maior que 11. Resiste por 35 segundos em temperatura de 60° C, 4 horas a 40° C e vários dias a 4° C.

 

Incubação

O período de incubação da raiva é muito variável, podendo ir de alguns dias até um ano; a média, contudo, é de 45 dias na raiva humana e de 10 dias a 2 meses, no cão.Este tempo está diretamente relacionado ao local e à gravidade do ferimento provocado pelo animal, com a distância deste local dos troncos nervosos e, finalmente, à quantidade viral inoculada.

 

Período de transmissão

Em animais domésticos (cão e gato) o período de transmissão tem início de 2 a 3 dias antes do surgimento dos sintomas clínicos, e perdura por toda a evolução da doença — com a morte ocorrendo entre 5 e 7 dias após a manifestação sintomática; já entre animais silvestres não há estudos que apontem esse período com certeza, variando conforme a espécie hospedeira; nos morcegos, contudo, sabe-se que este período é bastante longo e assintomático.

 

Diagnóstico Diferencial

A doença guarda similaridade com outros quadros patogênicos, como o tétano, pasteureloses decorrentes de mordida de cães e gatos, a Herpesvirus simiae, botulismo, outras encefalites virais, etc.

 

 

 
 
 
 

About the author

Mariana Marinho

Blogueira, empreendedora e estudante de veterinária. Fundadora do Guia Veterinária e Colunista/partner do blog Coisa útil.

Add Comment

Click here to post a comment

Mais Lidos

Facebook

Guia Veterinária

1 week 6 days ago

Guia Veterinária updated their cover photo.

Guia Veterinária

1 month 1 week ago

Feliz dia do Médico veterinário!!!

Feliz dia, médicas veterinárias e médicos veterinários! E parabéns também para os futuros profissionais dessa área linda ❤

Inline
Inline